Comecei o ano com vontade de indicar ótimos autores no Sugestões de Sábado, a sessão semanal de dicas de HQs antigas aqui do Hábito de Quadrinhos. Aí mudei de ideia: preferi falar de obras inesquecíveis.

No ano passado, apresentei a série Quadrinistas Eternos, apenas com autores que já não criam mais HQs, mas que entraram no panteão de artistas… bem, eternos. Hoje, vou indicar obras de três deles: a norte-americana Marge, a dupla Stan Lee e Jack Kirby e o franco-tunisiano Wolinski. Divirta-se!

Biblioteca Historica Marvel – X-Men” nº 2, de Stan Lee e Jack Kirby

Eu poderia indicar várias e várias obras da dupla Stan Lee e Jack Kirby, que criaram, ao lado de Steve Ditko, a base do hoje beeeem famoso Universo Marvel. E farei isso no decorrer do ano, prometo. Para hoje, em um momento (que parece infinito, infelizmente), de intolerância, racismo, homofobia etc., vou sugerir as histórias originais dos X-Men, o grito de Lee & Kirby a favor de aceitarmos o próximo como ele é.

Como já indiquei o primeiro volume na semana passada (que tem a primeira aparaição de Wanda, a Feiticeira Escarlate), indico nesta o segundo número dessa coletânea.

Paulette”, de Wolinkski e Pichard

Wolinski nasceu na Tunísia e fez carreira na França. Seus quadrinhos abordavam, basicamente (mas não só), três temas: sexo, comportamento e política. Foi pouco publicado no Brasil, e o que saiu não é fácil de ser encontrado. Cocriada com Pichard, sua obra “Paulette” teve dois volumes lançados por aqui – trata-se de uma mistura de humor, erotismo e sátira social.

Luluzinha – Turma da Zona Norte”, de Marge

A Luluzinha dispensa apresentações. Você certamente conhece o humor e a doçura de suas histórias, repletas de trapalhadas e muita imaginação. O que posso dizer é que sempre que falo dela lembra da minha tia Cleusa, fã da personagem. Como minha tia mora na Zona Norte de SP, achei esta edição específica perfeita para indicar!

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169