A Princesa Diana de Themyscira completa 80 anos neste mês! Para comemorar, a DC Comics prepara uma enxurrada de lançamentos com a personagem. E eu, humildemente, aproveitei a onda para apresentar minha seleção das 8 melhores histórias da personagem na minha coluna semanal na TV Cultura.

Listas são subjetivas, é claro. Ótimos materias ficaram de fora, como “A Verdadeira Amazona”, de Jill Thompson; “O Espírito da Verdade”, de Paul Dini e Alex Ross; “A Origem da Mulher-Maravilha”, de William Moulton Marston e Harry G. Peter; “Mulher-Maravilha – Terra Um”, de por Grant Morrison e Yanick Paquette; “Quem Matou Myndi Mayer”, de George Pérez; ou “Ela é uma Maravilha!”, de Phil Jimenez e Joe Kelly.

Feliz é a personagem em que materiais tão bons quanto esses ficam fora da lista dos seus melhores… Enfim, aqui vão meus pitacos, tentando representar cada década (ou fase) desta gigantesca personagem:

ANOS 40

  • 1941 – “Introducing Wonder Woman” (“Apresentando a Mulher-Maravilha”
  • 1942 – “Wonder Woman and the Cheetah” (“Mulher-Maravilha e a Mulher-Leopardo”)

ANOS 50/60

  • 1961 – “The Impossible Day” (“O Dia Impossível”), com a primeira aparição da Família Maravilha, que tem entre seus membros três versões da Princesa Diana (Mulher-Maravilha, Moça-Maravilha e Criança-Maravilha

ANOS 70

  • 1975-79 – Seriado da Mulher-Maravilha

ANOS 80

  • 1987 – “Deuses e Mortais”, de Greg Potter e George Pérez

ANOS 90

  • 1996 – “O Reino do Amanhã”, de Mark Waid e Alex Ross

SÉCULO 21

  • 2001 – “A Bruxa e a Guerreira”, de Phil Jimenez e Brandon Badeaux
  • 2017 – “Mulher-Maravilha”, de Patty Jenkins (sim, o filme!)
Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169