Há algumas semanas, contei na minha coluna na TV Cultura um projeto interessantíssimo, tanto pela originalidade quanto pelo seu potencial de inclusão: o HQ’s sinalizadas”, que não só cria quadrinhos para surdos e ouvintes como cuida de sua distribuição.

As histórias criadas pelo “HQ’s sinalizadas” são publicadas em libras, a língua brasileira de sinais, usada pela comunidade surda e por não surdos.

O projeto “HQ’s sinalizadas” está lançando este mês mais um livro: “Sol, a pajé surda”, de autoria de Kelly Priscilla Lóddo Cezar, Ivan de Souza e Julia Ponnick. O título entrega um pouco do roteiro, que retrata uma pajé do povo terena, mas não a profundidade da pesquisa. A história aborda a língua terena de sinais, uma das 14 línguas de sinais documentada no Brasil hoje. Para quem gosta de quadrinhos (eu!), vale pela criatividade.

“Sol, a pajé surda” é sinalizada em Libras, com, em segundo plano, a língua portuguesa e a língua terena escrita. Não é à toa que, na capa, o título aparece ao lado de “Séno Mókere Káxe Koixómuneti”, sua tradução para terena. Para quem gosta de cultura brasileira (eu!) ou de aprender sobre línguas (eu!), vale pela profundidade da pesquisa.

O livro está em pré-venda desde sábado – basta clicar aqui para comprar (o meu, espero, já deve estar no correio).

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169