Em 1986, a DC Comics lançou “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, de Frank Miller, uma icônica HQ do gênero dos super-heróis. No meio dela, uma discreta homenagem: aparece um país na América do Sul chamado Corto Maltese.

Não temos uma nação vizinha com esse nome, é claro. Foi uma homenagem de Miller ao italiano Hugo Pratt, um dos maiores quadrinistas da Europa – e criador do aventureiro Corto Maltese.

Essa homenagem se repetiu algumas vezes: nos seriados “Samlville”, “Arrow” e “Titãs”; e até no filme “Batman”, lançado por Tim Burton em 1989.

O talento de Hugo Pratt merece essas homenagens. Em minha coluna desta semana na TV Cultura, abordo a sua obra. É um bom momento para isso: a editora Trem Fantasma colocou em pré-venda “Morgan”, último livro do autor. Para ler A aventura e a psicologia de Hugo Pratt“, é só clicar aqui.

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169