O Prêmio Jabuti tem uma peculiaridade: ele apresenta dez finalistas. Depois, esses dez finalistas viram cinco finalistas. Por mim, tudo bem! Afinal, é um cardápio maior de HQs para eu ver quais ainda não conheço e ir atrás. Aproveitei a primeira lista deste ano e pincei, para o Dicas Dominicais, dois que têm tudo a ver com esta Semana da Consciência Negra.

Em vez de eu os descrever, usei apresentações dos próprios autores (ou de suas editoras).

Contos dos Orixás”, de Hugo Canuto

Assim, retornei a Bahia para me aprofundar nas pesquisas, conversar com estudiosos e adeptos, procurando auxílio na construção desse universo, visando algo que honre a tradição, ao mesmo em que apresente, de uma maneira artística e com uma abordagem diferente, as histórias dos Orixás. (…)

E assim surgiu o projeto Orixás – Contos dos Orixás, que irá levar as poderosas narrativas da cultura Yorubá ao formato das Histórias em Quadrinhos, em um album colorido e inicialmente com 80 páginas (caso as metas estendidas sejam alcançadas vamos colocar mais material), trama completa e que será lançado, com a sua ajuda, no primeiro semestre de 2017.

Roseira, Medalha, Engenho e Outras Histórias”, de Jefferson Costa

Baseado em lembranças coletivas e individuais, na oralidade e em contos e “causos” que são passados de geração em geração, este é um relato emocionante sobre a luta de pessoas reais vivendo uma vida duramente real no nosso sertão nordestino.

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169