Sete de Setembro: estamos no feriado da Independência. Por isso, indiquei quadrinhos nacionais tanto anteontem (na Sábado Sessão Saudade) como ontem (na Duas Dicas Dominicais). Hoje, que é a data propriamente dita, vamos fazes o que? Exatamente o que o título indica: sugerir cinco HQs brasileiras que estão no Catarse.

As descrições que coloco aqui são as dos próprios autores.

Bendita Cura – Volume 3”, de Mário César

Desde pequeno, Acácio do Nascimento era um garoto diferente dos demais. Preferia brincar de boneca a jogar futebol, o bambolê lhe interessava mais que carrinhos e pistolas de cowboy. Assustados com a possibilidade de seu filho ser homossexual, Mara e Galdino submetem Acácio desde os cinco anos de idade a diversos tratamentos para ele se tornar um menino normal como os outros. (…)

Neste terceiro volume, chegamos ao fim da jornada de Acácio. Acompanhe sua vida adulta, o preconceito no ambiente de trabalho e seu dilema entre prosseguir com uma vida que nunca escolheu para si ou viver sua verdade. Descubra se nosso protagonista compreenderá ou não que não existe cura para o que não é doença.

As Premiadas do Jota – Volume 1”, de Jota A

Rir é o melhor remédio! Essa frase é muito comum, mas nunca se encaixou tão bem como agora! E que dizer de rir das melhores charges? É por isso que achamos que é o melhor momento de publicar as “Premiadas do Jota A”, que é o cartunista mais premiado do Brasil e vencedor de várias competições em outros países.

São tantos prêmios que resolvemos publicá-los nessa obra, dividindo-os em três volumes e seria muito bom contar com todos vocês para este primeiro. “Premiadas do Jota A – Volume 1” terá 52 páginas, colorido, formato 20x20cm e trará mais de 40 charges do cartunista Jota A que foram premiadas em festivais de humor nacionais e internacionais. (…)

Ménage”, de Germana Viana, Laudo Ferreira e Marcatti

Sabe o que nós andamos fazendo?

Ménage… à trois!

Mas numa pandemia, sexo não iria rolar…

Então, decidimos fazer GIBI!

E nos agarramos exatamente no ponto que poderia ser o mais problemático:

Como juntar nossos estilos tão distintos e transformá-los na essência da revista?

Nossa resposta é um delicioso desafio: a cada edição, cada um irá desenvolver uma pequena HQ – à sua maneira própria – a partir de um tema comum. Nesta edição de estréia, o esse tema será: ARMÁRIO.

Então se prepare para descobrir o que vai sair da cabeça de um anarquista escatológico, de uma feminista libertina e de um monge libidinoso.

E o melhor de tudo: Ménage será periódico e BARATO!

Vem, meu bem!

Mina de HQ”, Gabriela Borges e mais 19 artistas

A Mina de HQ é o lugar certo para quem ama boas histórias e adora quadrinhos. Nosso foco é fazer com que cada vez mais pessoas leiam HQs feitas por mulheres e pessoas não-binárias. Esse é um projeto plural, independente e feminista, com perspectiva de gênero, de jornalismo, pesquisa e entretenimento. Você pode acompanhar nossos conteúdos no site, no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube, no TikTok e na newsletter quinzenal.

E agora a grande novidade é o lançamento da REVISTA MINA DE HQ! (…)

No começo de 2020 convidamos 17 artistas brasileiras que fizeram quadrinhos exclusivos para a comemoração dos 5 anos da Mina de HQ. Cada uma criou histórias temáticas, algumas sobre esses tempos que estamos vivendo esse ano durante a pandemia do novo coronavírus. E tem um quadrinho especial com a personagem da Mina.

Pieces – Parte de Mim”, de Mario Cau

“Pieces – Parte de Mim” é um projeto muito especial! Com o aniversário duplo, de 15 anos de criação da série e 1 anos da publicação das HQs independentes, revisitei muitos momentos especiais da minha carreira como autor de quadrinhos. Acredito que são marcos muito importantes para um artista no Brasil, especialmente na cena dos Quadrinhos.

Quero celebrar essa longa jornada com vocês, sejam leitores lá do começo ou mais recentes, e completar um ciclo que se iniciou em 2004 e que me trouxe muitas coisas especiais: maturidade, experiência, amizades, evolução artística e uma carreira da qual tenho muito orgulho.

A minha ideia é produzir um livro comemorativo com material de toda a trajetória da série, em uma edição totalmente nova e especial. E conto com o seu apoio para fazer essa ideia virar realidade!

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169