Sim, amanhã é dia de eleição, e só estamos falando nisso. Mas também é a Semana da República – domingo é dia 15 de Novembro, oras! Por isso, o Sábado Sessão Saudade de hoje vai indicar só quadrinhos nacionais.

Temos um livro de humor, feito por gaúchos; um drama, narrado por um fluminense; e uma antologia de terror e erotismo com várias artistas, mas organizado por uma pernambucana. Boa leitura!

As Melhores do Analista de Bagé”, de Luis Fernando Verissimo e Edgar Vasques

Sou fã dele: Luis Fernando Verissimo. Acho um artista maravilhoso em tudo: romances, contos, crônicas… Este livro de humor mostra hilárias histórias, narradas em uma página, de um analista freudiano natural de Bagé (RS). Você, eu não sei, mas eu preferiria não ser atendido por ele.

Luzes de Niterói”, de Marcello Quintanilha

Natural de Niterói, Quintanilha é um artista que brilha tanto escrevendo quanto ilustrando. Seus últimos álbuns são muito bons – eu, particularmente, gosto muito de “Talco de Vidro”. E “Luzes de Niterói” também merece ser reconhecido. Um jogador de futebol em início de carreira e seu amigo tentam fazer uma travessia de barco, mas encaram um mar revolto e, o que é pior, a proximidade de uma perigosa tempestade. Se fosse só isso, seria uma aventura, mas a profundidade dos personagens nos leva a um passo além.

Gibi de Meninha”, de várias artistas, com organização de Germana Viana

Uma antologia (por enquanto, com dois volumes) que reúne histórias de terror e erotismo e 13 quadrinistas brasileiras – entre elas, duas entrevistadas recentemente aqui no Hábito de Quadrinhos: Germana Viana e Roberta Cirne.

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169