O mais famoso beagle dos quadrinhos nasceu no dia 4 de outubro de 1950: foi quando Snoopy apareceu, ainda como figurante de Charlie Brown, na tira “Peanuts”, de Charles M. Schulz (1922-2000). Acho que não é exagero falar que nasceu ali um grande ícone da cultura pop – e não só por ele estar na Calçada da Fama de Hollywood…

Sei que não preciso apresentar o Snoopy a você, a menos que tenha chegado agora da Lua. E, mesmo assim, pode ter topado com “ele” por lá: a missão Apollo 10, de 1969, levou com ela o módulo lunar Snoopy, que acoplava ao módulo de comando Charlie Brown. O módulo lunar não voltou para a Terra, e Snoopy ainda está em algum lugar em órbita…

Também sei que não preciso elogiar o trabalho de Charles M. Schulz para você. Mas, como sou muito fã dele, fiz questão de escrever um artigo explicando por que o considero um dos maiores quadrinistas do século 20.

Separei pequenas curiosidades sobre o universo de Snoopy:

– “Peanuts” teve 17.897 tiras publicadas entre 1950 e 2000;

– Schulz recebeu, em 1962, o prêmio do Sindicato de Cartunistas dos Estados Unidos de melhor quadrinista do ano. Em 1955, já recebera uma premiação similar: o Prêmio Reuben. Em 1964, recebeu o Reuben mais uma vez, sendo o primeiro artista a ser laureado duas vezes com essa honraria;

– Snoopy e companhia viraram dois espetáculos musicais (“You’re a Good Man, Charlie Brown” e “Snoopy! The Musical”);

– Charlie Brown e sua impagável turma viraram cinco filmes e várias animações (entre séries e especiais), abocanhando quatro prêmios Emmy.

Felizmente, a efeméride dos 70 anos do Snoopy não está passando em branco no Brasil.

* O Shopping Campo Limpo, em São Paulo, recebe, até o dia 25 de outubro, a exposição Snoopy e sua turma – 70 anos (das 12h às 20h, com entrada franca, mais informações aqui).

* A editora Planeta DeAgostini está lançando a coleção “Snoopy, Charlie Brown & Firends – A Peanuts Collection”. É uma coletânea parruda: 61 volumes de 64 páginas.

* Além disso, a editora L&PM está lançando no Brasil todos os 25 volumes da coleção “Peanuts Completo”. O último que saiu foi o décimo, que reúne as tiras lançadas em 1969 e 70.

Schulz, Snoopy, Charlie Brown e Woodstock merecem!

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169