Minha sobrinha de sete anos chamou a família inteira para uma live e explicou: “essa pandemia está exagerada!”. E ver os parentes era uma maneira de ela se divertir. Achei fofo!

…E fiquei pensando nas formas de diversão para nós, isolados.

A Arte, para mim, ajuda muito, seja na mais reflexiva ou na de escapismo. E humor sempre é bom! Então, no Sugestões de Sábado de hoje, vamos com um clássico europeu, uma sucesso japonês e uma abordagem original e divertida para a Liga da Justiça.

Boa leitura!

Lucky Luke – Volume 4”, de René Goscinny e Morris

Para mim, um dos melhores quadrinhos europeus do século 20: Lucky Luke, o cowboy solitário que atira mais rápido do que a própria sombra, é um clássico. Esta coleção que indico era promissora e foi interrompida, tomara que volte, mas nas três histórias reunidas aqui já é possível entender por que o personagem ficou tão famoso.

Naruto”, de Masashi Kishimoto

Este mangá de muito sucesso traz as aventuras do jovem ninja Naruto Uzumaki e foi lançado de 1999 a 2014 no Japão, num total de 72 volumes – já publicados aqui pela Panini.

Querida Liga da Justiça”, de Michael Northrop e Gustavo Duarte

 O brasileiro Gustavo Duarte é um baita desenhista, um dos melhores da sua geração. Nesta obra bem divertida, ele ilustra o roteiro de Northrop para a seguinte premissa: o que os fãs da Liga da Justiça escrevem para seus ídolos? Tem aventura, claro, mas é o humor que se destaca… afinal, “Aquaman, você tem cheiro de peixe?”.

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169