Sempre gostei de listas. De ler e, principalmente, de fazer. Assim, achei bem interessante essa notícia que vi no sempre ótimo Shoujo Café: a japonesa TV Asahi fez uma pesquisa com 150 mil pessoas para saber quais são os 100 melhores mangás de todos os tempos.

Sempre gostei de listas, mas sei que são subjetivas. Por exemplo: nesta lista da TV Asahi, não há nenhuma obra de Osamu Tezuka entre os primeiros – e ele é considerado o maior mangaká (artista de mangá) de todos os tempos.

Não sei se encaixaria aí, mas também não vi o livro “Mangá”, de Hokusai. Não chega a ser uma história em quadrinhos (por isso, não sei se entraria na lista): é um livro de esboços. Mas é tão fundamental para a cultura japonesa que levou o termo “mangá”, que antes significava “esboço”, a assumir o sentido que conhecemos hoje (de história em quadrinhos).

“Mangá”, de Hokusai, seria o primeiro da minha lista, seguido por alguma obra do Tezuka. Ou algumas obras do Tezuka, veja bem. De qualquer maneira, aqui vão os dez primeiros colocados da pesquisa – com o ano de publicação e os nomes dos autores. Você pode ver os cem primeiros colocados no próprio Shoujo Café.

A data de publicação é importante porque fala muito de quem respondeu à pesquisa. Apenas dois dos dez primeiros colocados foram lançados antes de 1990 – ainda assim, saíram nos anos 80. Talvez quem respondeu ao questionário não tenha tido acesso a obras mais clássicas como “Rosa de Versalhes”, “Fênix”, “Astro Boy” e “Ashita no Joe”.

Apenas dois do top ten não foram publicados no Brasil: “Detetive Conan” (que talvez seja conhecido por quem já viu os animês) e “Haikyuu!!” (o animê também não é inédito – e é sobre vôlei!). Ou seja, quando o tema são mangás contemporâneos de sucesso, estamos bem servidos.

  1. One Piece“, de Eiichiro Oda (1997-em andamento)
  2. Demon Slayer“, de Koyoharu Gotōge (2016-em andamento)
  3. Slam Dunk“, de Takehiko Inoue (1990-96)
  4. “Detetive Conan”, de Gosho Aoyama (1994-em andamento)
  5. Dragon Ball“, de Akira Toriyama (1984-95)
  6. Ataque dos Titãs“, de Hajime Isayama (2009-em andamento)
  7. Naruto“, de Masashi Kishimoto (1999-2014)
  8. “Haikyuu!!”, de Haruichi Furudate (2012-2020)
  9. Fullmetal Alchemist“, de Hiromu Arakawa (2001-10)
  10. JoJo’s Bizarre Adventure“, de Hirohiko Araki (1987-presente)
Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169