O Prêmio Jabuti divulgou, na última quinta, os dez finalistas da categoria quadrinhos da sua edição deste ano. Aproveito o gancho e uso o Sábado Sessão Saudade de hoje para indicar todos os vencedores desde 2017, quando a categoria foi criada:

Castanha do Pará”, de Gidalti Oliveira Moura Júnior (vencedor de 2017)

A primeira vencedora do Prêmio Jabuti foi uma obra independente que saiu após financiamento coletivo no Catarse… e que baita HQ! Trata-se de um dia na vida de Castanha, jovem da periferia de Belém que vive em situação de rua.

Angola Janga”, de Marcelo D’Salete (vencedor de 2018)

Já recomendei esta graphic novel aqui e não me envergonho de recomendar de novo.. Após uma gigantesca pesquisa, D’Salete retratou, em mais de 400 páginas, a história do Quilombo de Palmares – que os moradores chamavam o local de Angola Janga (“pequena Angola”).

Graphic MSP – Jeremias: Pele”, de Rafael Calça e Jefferson Costa (vencedor de 2019)

Rafael Calça e Jefferson Costa pegaram um personagem não tão famoso do Maurício de Sousa e criaram uma graphic novel bonita e sensível sobre o racismo. Para ler e, depois, reler com as crianças. Ou sugerir que elas leiam sozinhas, para depois conversarem. Não sei a ordem, mas acho que tanto você como elas vão gostar.

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169