A boa notícia é que, apesar da Covid-2019, as obras da construção do parque temático inspirado na obra do artista japonês Hayao Miyazaki foram retomadas. A má é que ele fica no Japão.

Mas como estamos falando de Hayao Miyazaki, por que não publicar aqui no Hábito de Quadrinhos? Afinal, é o Miyazaki, um dos maiores artistas vivos tanto de mangás quanto de animês (e se você quer saber mais sobre ele, é só clicar aqui)!

Esboço do parque divulgado pelo Studio Ghibli

A revista “TimeOut” traz detalhes sobre o parque Ghibli – o nome do estúdio de animação de Miyazaki é Studio Ghibli. Serão cinco grandes áreas temáticas:

  • Colina da Juventude – inspirado em “O Castelo Animado”, indicado ao Oscar de melhor animação e vencedor de prêmio técnico no Festival de Veneza
  • Grande Armazém do Ghibli – com vários elementos tirados de diferentes filmes do estúdio
  • Vila da Monomoke – criada a partir de “Princesa Monomoke”, de 1997
  • Vale das Bruxas – une elementos de dois longas: “O Serviço de Entregas da Kiki” e o já citado “O Castelo Animado
  • Floresta Dondoko – construído a partir do ótimo “Meu Amigo Totoro

O parque ficará em Aichi, a cerca de 350 quilômetros de Tóquio. A inauguração ocorrerá na primavera de 2022 (outono no Japão, lá no hemisfério Norte).

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169