Há alguns dias, recebi, pela primeira vez, um desses desafios de Facebook. Era interessante: escolher dez quadrinhos nacionais que me marcaram.

As regras eram: “Sem ordem cronológica, sem explicações, sem críticas, apenas uma imagem da capa“. Consegui seguir à risca e publiquei só dez – se fosse aqui no Hábito de Quadrinhos, teria usado “licença poética” e colocado uns 20 nessa lista.

De qualquer maneira, gostei do desafio proposto pelo meu amigo Edde Wagner, ele próprio quadrinista e professor (fui aluno dele na turma de Desenho da Quanta). Sem querer, fiz uma lista eclética: tem infantil, drama, humor, romance e aventura.

Publico aqui as capas das revistas, ainda sem explicações. Vou ficar de olho nas listas de outras pessoas, como você. Tomara que sejam bem diferentes da minha: só tenho a aprender com isso :-).

1 – TURMA DA MÔNICA, de Maurício de Sousa

2 – LOS 3 AMIGOS, de Adão Iturrusgarai, Angeli, Glauco e Laerte

3 – A CONFLUÊNCIA DA FORQUILHA, de Lourenço Mutarelli

4 – DEUS, da Laerte

5 – AMELY, da Pryscila Vieira

6 – A VIDA COM LOGAN, de Flavio Soares

7 – VALENTE, de Vitor Caffagi

8 – NHÔ QUIM, de Angelo Agostini

9 – BENDITA CURA, de Mário César

10 – CONFINADA, de Triscila Oliveira e Leandro Assis

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169