Ho ho ho! Estamos na semana do Natal! Teremos, pela frente, panetone, família (pelo Zoom, infelizmente), panetone, presentes e mais panetone.

E, claro, teremos quadrinhos, companheiros do ano inteiro. Então, vou aproveitar o tema da semana para indicar neste Sugestões de Sábado três HQs que não têm nada a ver entre si, exceto a presença do 25 de Dezembro e tudo o que o envolve.

Feliz Natal!

Pato Donald – Natal nas Montanhas”, de Carl Barks

Um dos mais importantes quadrinhos da Disney, “Natal nas Montanhas” traz a primeira aparição do nosso sovina favorito: o Tio Patinhas. Uma curiosidade: o nome do Patinhas, em inglês, é Scrooge McDuck, homenagem ao Ebenezer Scrooge – o protagonista do “Um Conto de Natal”, clássico mundial escrito por Charles Dickens.

Snoopy 4 – É Natal!”, de Charles M. Schulz

Tudo que envolve o Charlie Brown e o Snoopy é fofo, lírico e engraçado. No caso desta edição, também é natalino. Schulz é, para mim, um dos maiores nomes dos quadrinhos de todos os tempos, e expliquei minha admiração pelo trabalho dele aqui.

John Constantine – O Senhor da Dança”, de Garth Ennis e Steve Dillon

Pense na fofura do Snoopy, citado logo acima. Agora, imagine o oposto dela: este é John Constantine, o mago ranzinza criado por Alan Moore. Ele não tem nada a ver com a candura do Natal, mas a história “O Senhor da Dança” reflete sobre a data – e é um dos melhores roteiros de Garth Ennis em sua ótima fase com o personagem. Esta HQ pode ser encontrada no segundo volume de “Hellblazer – Infernal”.

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169