Em minha coluna desta semana na TV Cultura, abordei a épica fase de Grant Morrison escrevendo o Homem-Animal. Em resumo, um ótimo escritor pega um personagem medíocre e o transforma em um tremendo personagem. Você até esquece que o Homem-Animal era mais alvo de chacotas que a Legião dos Heróis Substitutos…

Aproveitei o embalo para indicar outras obras do Grant Morrison aqui no Sugestões de Sábado: tem uma HQ da DC, outra da Marvel… e até um livro em prosa escrito por ele – sobre quadrinhos, claro…

Boa leitura!

Grandes Astros: Superman”, de Grant Morrison e Frank Quitely

Desafio: procure uma lista na internet que não inclua esta obra entre as dez melhores histórias do Superman de todos os tempos. Morrison e Quitely criaram uma história cativante, bonita, reverente aos autores anteriores do personagem… e marcante.

Há pelo menos três cenas que posso até recitar, de tanto que li, mas não vou dar spoilers – mesmo a HQ tendo sido publicada originalmente há 15 anos…

Novos X-Men, de Grant Morrison e Frank Quitely

A passagem de Grant Morrison pelos X-Men foi polêmico – ele provocou mudanças profundas, das quais a Marvel se arrependeu e anulou com retcons, os malditos retcons.

(Se você não sabe o que é retcon, cabe uma explicação: quando uma história altera o passado dos personagens. Por exemplo: estamos há décadas dizendo que Lex Luthor é terráqueo, mas na verdade ele veio de Krypton… Isso anularia todas as histórias em que fica explícito ou implícito que ele nasceu na Terra. Felizmente, ninguém pensaria numa bobagem deste tamanho, não é mesmo?)

Retcons à parte, acho brilhante esta fase dos X-Men. Nunca vi Ciclope, Fera e Rainha Branca tão humanos quanto nessas páginas. As cenas de ação são ótimas, e a arte de Quitely, que ilustra o primeiro volume que indico aqui (são quatro no total), ilustra tudo muito bem.

Superdeuses”, de Grant Morrison

Eu achei que este livro, em prosa – já aviso, seria uma reflexão sobre as histórias em quadrinhos, mas é bem mais específico: é um livro sobre o gênero dos super-heróis. Por que fazem tanto sucesso? O que nos atrai neles? E Morrison, enquanto escritor, o que busca quando traça seus roteiros? Belo livro para quem, como eu, gosta do tema.

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169