Estamos na reta final do ano. Muito quadrinho bom foi publicado recentemente e, claro, ainda tem muita coisa ótima por vir. Por isso, vou focar o Sugestões de Sábado de hoje e o Dicas Dominicais de amanhã apenas com obras premiadas…

Tentei ser eclético, então temos aqui um álbum europeu, um nacional e um mangá.

O Marido do Meu Irmão”, de Gengoroh Tagame

Já recomendei aqui no site, mas vale a pena recomendar de novo. Trata-se de um mangá do quadrinista e historiador da arte Gengoroh Tagame que aborda temas importantes: homofobia, família e diferenças culturais. Em 2018, “O Marido do Meu Irmão” venceu o Eisner Awards, o Oscar dos quadrinhos norte-americanos, na categoria de quadrinho asiático.

Cinco mil Quilômetros por Segundo”, de Manuele Fior

Prêmio de melhor quadrinho no festival francês Angoulême, em 2011. O roteiro inteligente e ágil do italiano Manuele Fior conta a longa trajetória de amor entre Piero e Lucia. É tudo integrado – repare como até as cores ajudam a contar a história.

Laertevisão”, de Laerte

A talentosa Laerte já ganhou um montão de vezes de vezes o HQ Mix, o Oscar dos quadrinhos brasileiros – como roteirista (1990, 91 e 97), desenhista de humor gráfico (2002, 04, 05 e 07), desenhista nacional (1991 e 2003), edição especial (2008), tira (em nove edições!) e, claro, grande mestre dos quadrinhos nacionais (2010). Então, eu poderia indicar qualquer coisa! Mas vou ficar com o “Laertevisão”. Primeiro, porque conseguiu a façanha rara de vencer várias categorias do HQ Mix em uma só edição (três, em 2008). E, segundo, porque gosto muito do livro! 🙂

Please follow and like us:

Escrito por

Pedro Cirne

Meu nome é Pedro, nasci em 1977 em São Paulo e sou escritor e jornalista - trabalho na Argus Media e escrevo sobre quadrinhos na TV Cultura.
Lancei dois livros: o primeiro foi "Púrpura" (Editora do Sesi-SP, 2016), graphic novel que eu escrevi e que contou com ilustrações 18 artistas dos oito países lusófonos: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Este álbum contemplado pelo Bolsa Criar Lusofonia, concedido a cada dois anos pelo Centro Nacional de Cultura de Portugal.
Meu segundo livro foi o romance "Venha Me Ver Enquanto Estou Viva”, contemplado pelo Proac-SP em 2017 e lançado pela Editora do Sesi-SP em dezembro de 2018.
Como jornalista, trabalhei na "Folha de S.Paulo" de 1996 a 2000 e no UOL de 2000 a 2019.

Quer falar comigo, mas não pelos comentários do post? OK! Meu e-mail é pedrocirne@gmail.com

LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/pedro-cirne-563a98169